segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Areia Negra

As praias de Saint Vincent sao de areais escuras, de fato as cores que predominam nesse pais sao o negro e o preto. A areia eh escura por ser derivados de rochas vulcanicas, mas nao sao todas as praias que tem essas cores, somente as mais proximas do Vulcao. O negro pula no preto e os que separam
eh a transparencia da agua.
Qual eh a cor dagua?
Se o que a colore eh o copo
ou o corpo.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Ainda em kingstown













































Chegamos em Kingstown












Eh serio a cidade cheira a marola, tem becos e mais becos, mas eh minuscula, impossivel se perder em Kingstown. Tem muitos seguidores de Jah da religiao Rastafari, me senti muitas vezes na Jamaica, mas logo me lembrava que estava no Caribe, ambas ilhas parecidas, mas de ordens politicas diferentes.
Em fala em politica, aqui todos seguem o Bush, nao eh o ex-presidente dos EUA ,mas sim a danada da erva, Bush eh arbusto em ingles, sacou?!!
Como estavamos de Free Day, fomos ao bar, tomar "agua", no bar encontra-se a cerveja local Hairoun, seu preco4IC dollar de Saint Vicenti, mas eh uma mini cerveja. Tudo aqui eh muito caro, a moeda local tem quase o mesmo valor do real em relacao ao dolar e os precos daqui de tudo que pesquisei principalmente de mantimentos, sao 4 vezes mais caro. Nao se produz nada nesse pais alem de bananas e ervas, os produtos sao todos importados.

caminho para, Kingstown



Para chegar a kingstown temos que enfrentar um bus, que cabem aproximadamente 20 pessoas ja bem apertado, e os caras conseguem enfiar umas 30 pessoas, eh sufocante. Para ficar pior a viagem dura aproximadamente 1hora e meia, numa estrada cheia de curvas, ainda dirigem em alta velocidade, incrivel!!! Eu nao enchergava o velocimetro, mas a sensacao era de muitas vezes estarmos a 100 por hora, quase nao dava tempo de fotografar e alem disso a estrada mal cabe um carro, super extreita. A paisagem eh divina, a estrada eh a beira mar, de um lado montanha e do outro mar, mar, muito mar. A viagem sempre tem trilha sonora, as vezes damos sorte, em nao ouvir musicas que agridem nossos ouvidos, mas na maioria das vezes, toca-se o Soca, um ritmo tipico do Caribe, acreditem nao eh muito bom!
Esse eh um videozinho do caminho e o som que estava rolando adivinha?! Bob, Ufa!!!Detalhe: muito alto!
video

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

domingo, 16 de novembro de 2008

Sobre Saint Vincent and Granadines


Esse lindo passaro sempre esta nos rodeando. Foi dificil fotografa-lo, mas ai esta......
A ilha de São Vicente é montanhosa, elevando-se a 1.234 metros na cratera do Vulcão Soufrière, que em 1902 e 1979 causou enormes danos à ilha. A população é integrada em sua grande maioria por descendentes de negros africanos, trazidos como escravos no período colonial e dos demais trabalhadores que chegaram ao arquipélago no século dezenove para trabalhar na cultura da cana-de-açúcar.
Comunidade Britânica ex-Federação das Índias Ocidentais (Reino Unido da Gra Bretanha)
Animal -simbolo– papagaio-de-são-vicente, St. Vincent Parrot (Amazona guildingii)
Nome oficial: Saint Vincent and the Grenadines.
Capital: Kingstown.
Nacionalidade: Sao-vincentina
Sistema Politico: Monarquia Parlamentarista
Religião: Cristinaismo 86% (protestantes 76%, católicos 10%), sem filiação e outras 14% (1985).
Línguas: Inglês (Oficial), Vicentiano, francês , bhojpuri, Português. Apesar de a língua oficial é o Inglês, muitos dos habitantes falam um dialeto crioulo chamado Vincentiano. Inglês é usado na educação, governo, religião, e outras áreas formais, enquanto crioulo é usada em situações informais, tais como no lar e entre amigos.
O clima é muito adequado para a agricultura, que ainda é parte importante da economia da ilha, notadamente a cultura da banana, da araruta e de copra. O turismo hoje já tem relevância na economia do país.
Localização: leste da América Central.
Características: arquipélago de origem vulcânica (ilha São Vicente, principal) e 600 ilhotas (Granadinas), cercadas por recifes coralinos.
Divisão administrativa: 13 regiões.
Moeda :dolar caribenho oriental.
Situado nas Pequenas Antilhas, o país é constituído pela ilha São Vicente e por centenas de ilhotas que formam o arquipélago das Granadinas do Norte. Localizadas ao sul de Santa Lúcia, oeste de Barbados e ao norte de Granada. São Vicente é montanhosa, com quase todas as cidades no litoral.
Cerca de 80% dos habitantes do país, na imensa maioria negros e mulatos, vivem na zona rural. O clima tropical favorece as culturas de banana, cana-de-açúcar e coco - principais produtos de exportação. A pesca também é importante.
Um dos países mais pobres da Comunidade Britânica, São Vicente e Granadinas investe no turismo, aproveitando as belas praias e as áreas de mergulho.

Avistadas por Cristóvão Colombo em 22 de janeiro de 1498 (St Vincent’s Day), as ilhas são cedidas à Inglaterra na Tratado de Versailles, em 1783, e passa a ser Colônia Britânica.
Os índios arauaques resistem aos ingleses até sua derrota final, em 1796. Os sobreviventes são deportados para a costa de Honduras. A ilha é repovoada por escravos negros - mão-de-obra para as plantações de cana-de-açúcar e frutas tropicais.
São Vicente e Granadinas faz parte da colônia britânica das Ilhas de Barlavento desde 1871 e da Federacao das Indias Ocidentais entre 1958 e 1962, adquirindo independência total em 1979.
Afro-americanos 82%, eurafricanos 14%, ameríndios 2%, europeus meridionais 2% (1996), compõem a população de nacionalidade são-vicentina. O idioma oficial é o inglês.

Em São Vicente e Granadinas, o sistema político é organizado da seguinte maneira:
Chefe de Estado: O Chefe de Estado de Santa Lúcia é a Rainha Elizabeth II (desde fevereiro de 1952), representada pelo governador-geral Sir Fredrick Nathaniel Ballantyne (desde setembro de 2002). O Chefe de Governo é o Primeiro Ministro Ralph E. Gonsalves (desde março de 2001). governador-geral: indicado pela Rainha Elizabeth II
Gabinete indicado pelo governador-geral, sob auxílio do Primeiro Ministro.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008


O conhecimento moderno de uma visao holistica mundial quer dizer que nem o maior dos fenomenos, seja uma celula de uma bacteria ou o proprio universo, nao podem ser vistos apenas como suas partes constituintes, de um modo mecanico, ou como maquinas, mas que todas as entidades, vivas ou as chamadas mortas nao so deveriam ser vistas, mas compreendidas mais do que a soma das suas partes, mas como contribuintes para o aparentemente eterno ciclo da vida, nao so por serem vistos como um todo, onde a mera soma das partes nao pode contar, mas tambem porque como um todo se ligam a todo o resto, da mesma forma que vc.
Instrutores de Desenvolvimento